Destaques Home, Notícias

REPRESENTANTES DAS FORÇAS DE SEGURANÇA DISCUTEM REAJUSTE SALARIAL COM SSP

Dirigentes da DEFENDA PM, do Sindicato dos Delegados de Polícia e do Sindicato dos Peritos Criminais foram recebidos nesta terça-feira (23 de novembro) pelo Secretário da Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos, para tratar da necessidade urgente de reajuste salarial. Participaram também o Cel PM Alvaro Batista Camilo e o delegado Dr. Youssef Abou Chain, respectivamente secretários-executivos para a Polícia Militar e para a Polícia Civil. Pela DEFENDA PM, participaram o presidente Cel PM Luiz Gustavo Toaldo Pistori, o Cel PM Elias Miler da Silva e o Cel PM Humberto Leão; pelo Sindpesp a presidente Dra. Raquel Kobashi Gallinati, a Dra. Juliana Ribeiro e Dr. Alexandre Zakir; pelo Sinpcresp, o Presidente Perito Eduardo Becker e Perito Daniel Ricco.

As entidades entregaram seus respectivos ofícios com as propostas de reajuste salarial. Foram apresentadas questões como a insatisfação dos policiais, impacto da insuficiência financeira na saúde física e mental, o crescimento da arrecadação paulista e superávit fiscal, os Estados Federativos que anunciaram reajuste salarial aos policiais recentemente e a necessidade reajuste em paridade para ativos, veteranos e pensionistas, de forma linear incluindo o teto da remuneração do governador.

As propostas de reajuste apresentadas foram harmônicas, incluindo aumento real de salários para se atingir o que foi prometido pelo governador, bem como o índice mínimo de recomposição salarial baseada nas perdas inflacionárias dos últimos anos. Foi apresentado ao General Campos a nova tabela salarial dos policiais de Santa Catarina como um referência nacional de tratamento digno aos policiais.

Foram indicados os meses de dezembro, janeiro e fevereiro como os possíveis para aprovação do aumento salarial e a partir de março como período autorizado somente para reajuste de perdas inflacionárias, conforme determina a Legislação Eleitoral. As entidades esclareceram que a Lei Complementar 173 (Programa de Enfrentamento ao Coronavírus) não veda recomposição de perdas inflacionárias em 2021.

O General Campos expressou que está lutando pelo necessário reajuste e têm ocorrido reuniões técnicas para o pleito, com índices similares aos apresentados pelas entidades de classe.

O prazo final destas tratativas, de acordo com a SSP, é o mês de março de 2022, o que causou preocupação às lideranças.

Até o momento não há evidências de que o governador cumprirá com suas promessas, porém o Sr. Secretário e sua equipe se comprometeram a levar o pleiteado das entidades de classe para o Governador. As entidades afirmaram que se manterão unidas em nome dos profissionais da segurança pública a qual representam. Ao final da reunião o Sr. Secretário sinalizou que em breve será realizado outro encontro em que se espera ter propostas concretas por parte do governo do Estado de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *