Parlamentares

POR QUE DESEJAM A EXTINÇÃO DA POLICIA MILITAR?

O Brasil tem consolidado a sua democracia com os movimentos populares e manifestações em espaços públicos, com a criação de associações e em especial das chamadas ONGS. Um espaço antes somente ocupado pela esquerda agora passou a ser ocupado por grupos dos chamados conservadores, que inclusive fazem oposição à esquerda.

Esses grupos de conservadores, que são a maioria do povo brasileiro têm demonstrado muito carinho e apreço pela Polícia Militar, diferentemente dos grupos ditos de esquerda. Tanto é verdade que nas suas manifestações eles aplaudem os policiais militares e pedem para tirar fotos ao lado dos policiais.

Mas o que causa espécie é ver que os partidos da chamada esquerda insistem em repetir o mantra com o pedido de extinção das policias militares. Esses, que cada vez mais são minoria, ainda encontram eco em parte da mídia e das academias, pois vêm nas policias militares uma instituição sólida e um sério obstáculo para chegar ao poder pela via revolucionária.

Ainda se aliam a esses “esquerdóides” um braço do crime organizado, pois, em todo o país, e São Paulo não é diferente, a PM é o braço do Estado que resiste bravamente ao domínio do crime.

Assim como aconteceu em junho de 2013, agora, se aproveitando das manifestações nos Estados Unidos contra a violência policial, repetiram o velho mantra “Tem que acabar com a Polícia Militar”. A história da polícia militar não é abalada por essas manifestações, pois a população sabe em quem confiar, na única instituição que sempre está disponível bastando somente discar 190.

Os policiais militares estão amadurecidos e sabem respeitar as manifestações, desde que sejam ordeiras e dentro do espaço democrático. Mas saibam que a Polícia Militar tem resistido bravamente a essa gente, e os seus integrantes estão aprendendo a utilizar plenamente os instrumentos da democracia e estão chegando ao poder para fazer a defesa legítima dos seus direitos e da sua instituição. Vamos enfrentá-los com as armas da democracia, se respeitarem o estado democrático de direito e com a arma de fogo, se o crime vier violentar a sociedade.

Como filha de policial, e como policial herdeira do meu pai, no serviço ativo defendi a população de bem com o risco da própria vida, e agora como deputada federal estou no Congresso Nacional defendendo os bravos soldados de Tobias para que possam continuar a prestar o serviço a sociedade.

Sabemos que temos que enfrentar todo tipo de gente, mas temos ao nosso lado o povo de todas as camadas da sociedade que compreende e valoriza o trabalho do policial militar de São Paulo e de todo o Brasil. A instituição Policia Militar existe em mais de 60 países do mundo, quer seja aqui na América ou na Europa. Em países como a França, esse movimento da esquerda também tentou acabar com a polícia militar francesa a “GENDARMERIE” e o povo francês não deixou.

Na democracia estamos dispostos a enfrentá-los como fez a Gendarmerie francesa, com o povo ao lado e com nossos heróis conscientes e politizados, e essa consciência política como instrumentalização de atuação na democracia tem sido a maior preocupação deles, pois o povo tem eleito cada vez mais policias militares para a sua representação no poder legislativo. O que demonstra claramente que eles já estão derrotados pela vontade popular.

Vamos, valorosos soldados de Tobias, proteger e servir o povo paulista e do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *