MOMENTO DE TRISTEZA NA PMESP

Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo em Defesa da Polícia Militar

MOMENTO DE TRISTEZA NA PMESP

A DEFENDA PM – Associação de Oficiais Militares do Estado de São Paulo em Defesa da Polícia Militar – vem a público para expressar seu mais absoluto repúdio em face da manifestação promovida no dia 13/06/19 e transmitida ao vivo pelo Governador do Estado de São Paulo, Sr. João Doria, por meio de suas redes sociais, quando, por ocasião de visita realizada ao Comando Geral da PMESP em que se reuniram todos os coronéis da nossa amada e mais que sesquicentenária Força Pública, ao esculachar um Coronel da PM que digitava ao celular que anotava as informações sobre tal evento.
É espantoso, realmente difícil de acreditar, que um Governador do Estado desconheça de maneira tão profunda a lealdade e disciplina que a tropa da maior polícia do país cultua como base de seus principais valores, porque, se conhecesse minimamente, saberia que um policial militar, do mais jovem soldado ao mais experiente coronel, como esse comandante repreendido em rede nacional, não faria algo em desrespeito à autoridade máxima do Estado de São Paulo, se não fosse necessário.
Tristes, incrédulos e envergonhados estamos sobre a condução de nossa liderança!
Saiba, senhor Governador, que o oficial descomposto em público tem mais de 35 anos de serviço dedicado ao povo paulista, oficial íntegro, reconhecido e querido por superiores e subordinados, é exemplo de lealdade dentro da Polícia Militar, carrega nada menos que a responsabilidade de ser o Chefe da Inteligência da maior Polícia Militar da América, um dos responsáveis diretos pelo sucesso da política de prevenção e controle criminal do Estado de São Paulo e tantas outras missões a ele confiadas.
Hoje, 13/06/19, a honra de um digno soldado do povo paulista foi ferida por quem esperávamos que deveria zelar pelos valores de nossa querida Polícia Militar do estado de São Paulo, a maior e melhor polícia do Brasil.

Esperamos vossa retratação!!!

8 comentários

  1. Vinícius Ribeiro disse:

    Acho que o mundo deve ter dado voltas para muitos policiais verem

  2. Tony Grego disse:

    Fui Praça por 30 anos na PMESP e atualmente estou Oficial da reserva, mas Independente do uso de celular ser considerado uma “falta de respeito” ou “desmanzelo” um Governador perde todas as virtudes que o cargo lhe emposta ao tratar um Policial Militar, Oficial ou Praça dessa maneira acintosa e ir as redes sociais se gabar de tal ato. Pior ainda são outros policiais acharem que foi bem feito…eu, como PM Raíz e nao Nutella, me sinto extremamente ofendido, tanto pela ação desse governador, qto pelas reações coniventes de outros irmãos de farda.

  3. Victor Braga disse:

    Não é hora de usar o celular, independente do motivo. Use bloco de anotações se quiser mesmo fazer registros, gravadores de voz, enfim… O uso do celular é tido como desmazelo de conduta, não é bem visto em quase nenhuma situação, desde as escolas até grandes corporações.
    Bem, minha opinião… Um homem tão experiente cometeu um erro trivial, não que merece o trato, não tinha o direito de ser humilhado, mas de fato, ele errou ao usar o celular…

  4. Julio Cesar Oliveira disse:

    Agora vai lá o praça “fazer anotação com o celular” na palestra do coronel… Vai ser tratado pior…

  5. Adriana Teixeira disse:

    Mas quem garante que estava fazendo anotações?? O celular é particular ou é corporativo? Claro que não justifica, mas…
    Fica a dúvida…

  6. Animus Ferrandi disse:

    Isso serve de lição aos coronéis e demais oficiais quando os praças usam o celular para anotar as coisa eles falam até de maneira pior com os policiais

  7. Lucas Rodrigues disse:

    Vocês tem razão nisso e os apoio incondicionalmente, porém fica a dúvida se o trato dos oficiais com os praças tem tido o mesmo respeito exigido aqui ou não, espero que sim.

Os comentários estão fechados.

%d blogueiros gostam disto: