Opinião Defenda

DORIA RECEBE AULA DOS MINEIROS

A Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais – AOPMBM – publicou nota em que repudia as declarações do governador de São Paulo, João Doria, sobre a reposição salarial dos profissionais da Segurança daquele Estado.

“Cuide de seu Estado, governador”, diz a nota. “Aqui em Minas Gerais se cultua o respeito e a dignidade, atributos que o senhor desconhece ou renega aos valorosos integrantes da Força Pública Estadual Paulista”.

Fazemos nossas as palavras dos nossos irmãos de farda de Minas Gerais!

Bastou ganhar a eleição para o governador João Doria começar a andar para trás em tudo aquilo que prometeu fazer pelos policiais militares. Desde a nomeação de um general do Exército para Secretário da Segurança Pública até o completo desprezo por quem lhe garante a Segurança. E foi começar logo com o principal, com aqueles vergonhosos 5% de reajuste salarial!

Seu discurso atual pretende moldar um perfil de estadista, homem duro, machão mesmo, ao dizer que não vai aceitar pressão dos policiais ou do Legislativo e adotar medidas populistas. Não são medidas populistas! Trata-se apenas de cumprir o que prometeu. Aquela que era para ser a segunda PM melhor remunerada do país passou a ser a última colocada no ranking dos salários.

Nenhum – nenhum – integrante das forças de segurança de São Paulo aguenta mais a falta de palavra e cumprir as promessas públicas no exercício do cargo, fazendo com que os policiais se sintam enganados por aquele que deveria ser o exemplo. O desprezo e o descaso deste homem (ex-prefeito não cumpridor da promessa e da palavra, governador que não cumpre a palavra dada e empenhada.

Agora quer ditar regras para todo o Brasil, passando por cima das mais elementares regras de etiqueta e educação e – mais sério ainda – querendo legislar sobre medidas que não o afetam nem ao seu Estado. Respeito à autonomia de cada ente federado é essencial.

Depois de criticar a Polícia Militar do Ceará – criticando, de passagem, o presidente da República – o outrora “aliado”, e agora desafeto, de Jair Bolsonaro, peregrinou por Minas Gerais para tentar interferir na decisão do governador de reajustar o salário dos integrantes das forças de segurança mineiras.
Tomou uma aula de educação e boas maneiras.

Doria parece ser capaz de tudo para tentar chegar à Presidência da República. Só não parece capaz de perceber que paciência tem limite! E a nossa, dos cearenses e dos mineiros já se esgotou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *