DEFENDA PM E AOPM SE POSICIONAM EM RELAÇÃO À “POLÍCIA MUNICIPAL”

 

 

(*) Elias Miler da Silva

Fomos surpreendidos recentemente por uma decisão política da prefeitura de São Paulo: chamar a Guarda Civil Metropolitana de Polícia Municipal. A forma empresarial com que o Prefeito tem administrado a cidade de SP é algo inovador, mas existem limites legais ao administrador público para colocar em prática seus projetos. Como ensina o professor em direito Caio Tácito, juridicamente “quem tem competência não é quem quer, mas quem pode”!

Logicamente que a DEFENDA PM e a AOPM veem com muito bons olhos as iniciativas e o investimento do Prefeito João Dória na  GCM, vindo a somar esforços na Segurança Pública do Município de São Paulo, ombro a ombro com a Polícia Militar em situações de menor potencial de confronto. Esse é o modelo que, inclusive, entendemos como ideal, ou seja, as instituições se irmanarem e, integradas, porém cada uma em sua esfera de atribuição, melhorarem a sensação de segurança do paulistano. Já temos casos concretos, em que guardas municipais, agindo fora de suas atribuições legais, foram vítimas de agressão, inclusive a tiros, ensejando manifestações do próprio Sindicato dos Guardas Municipais no sentido de que seus integrantes só agissem estritamente conforme determina a CF e o Estatuto das Guardas, pedindo ajuda e apoio da PM.

Os Guardas Civis Metropolitanos do Município de São Paulo são excelentes profissionais, capacitados para intervir nas situações que lhes são próprias, assistindo aos munícipes, protegendo o patrimônio público desta imensa cidade, como hospitais, prontos socorros, escolas, e até monumentos símbolos da nossa capital paulista,  além da atribuição de agentes de trânsito e de fiscalização do código de posturas municipal. O trabalho iniciado de integração ao sistema operacional da PMESP, quando estiver totalmente concluído,  permitirá uma triagem técnica dos fatos a serem designados para os guardas municipais, com a garantia de que, se tais se deparassem com situações de maior gravidade, teriam o apoio muito mais célere das equipes de policiais militares.

A DEFENDA PM e a AOPM, em tal contexto, colocam-se à disposição do Prefeito João Dória para prestar, por meio de seus associados e órgãos técnicos, o apoio necessário para que o projeto de integração da Guarda Civil Metropolitana com a  Polícia Militar do Estado de São Paulo, cada uma exercendo suas próprias atribuições constitucionais, com planejamento conjunto, e empoderadas pelo exercício do “Ciclo Completo de Polícia”, se torne uma realidade.

Entendemos que dessa maneira seria possível aumentar a eficiência e melhorar ainda mais a prestação de serviços à comunidade paulistana, agregando também mais segurança aos seu bravos homens e mulheres, nobre efetivo que compõe a nossa GCM!

Sejamos todos guardiões da lei, principalmente da Constituição Federal, e assim,  juntos, alcancemos os objetivos, unindo a Gestão Moderna e Empresarial, que a atual administração municipal tem colocado a serviço dos paulistanos, com o respeito aos princípios pétreos do direito administrativo.

Juntos Seremos Mais Fortes!

(*) É Coronel de Polícia Militar e Presidente da DEFENDA PM.

www.defendapm.org.br

contato@defendapm.org.br

DEFENDA PM E AOPM UNIDAS PELA DEFESA DA PMESP E PRERROGATIVAS DA OFICIALIDADE

 (*) Ernesto Puglia Neto

 

Na manhã de 04/09/17, e cumprindo uma das minhas primeiras missões como Secretário-Executivo da DEFENDA PM, dirigi-me à Associação dos Oficiais da Polícia Militar (AOPM), a fim de me encontrar com grandes amigos e nobres batalhadores pela nossa Polícia Militar: Cel PM Chiari (Presidente AOPM), Cel PM Petinato (Presidente do Conselho Deliberativo), Cel PM Milton (Vice do Conselho Deliberativo), entre outros nobres diretores iniciando união em defesa da nossa gloriosa Instituição.
O encontro foi tão importante que a convergência de esforços (AOPM e DEFENDA PM) em defesa da Instituição ficou materializada nas fichas associativas à DEFENDA PM dos Cel PM Chiari, Cel PM Petinato, Cel PM Milton e Cel PM Bexiga, nossos mais novos sócios.
Também nos comprometemos de manter reuniões periódicas conjuntas para tratar de pautas comuns às associações e a defesa institucional.
Destaco, ainda, a presença do nosso eterno Cmt Geral, Cel PM Carlos Alberto de Camargo, que já é associado DEFENSOR PM e nos ajudou de forma ímpar para que a união da Oficialidade Bandeirante se concretizasse.
Tenho a plena convicção que nos fortalecemos nesta data como Instituição, e poderemos fazer mais ainda pela nossa PMESP! Afinal, como diz nosso slogan: JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!
(*) É Coronel da Reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) e Secretário-Executivo da DEFENDA PM.

www.defendapm.org.br