Associados

A DOR DO GUERREIRO

(*) GILBERTO FERREIRA ALGARRA

Boa tarde, Major!

A noite foi pesada e úmida: o peso da perda de um irmão e a umidade da chuva torrencial que caiu em Piracicaba se misturou às lágrimas de policiais em luto pelo jovem soldado Melo.

Organizamos uma despedida na praça José Bonifácio com viaturas de todas as forças de segurança da cidade e o público logo aderiu ao ato em solidariedade. Luzes vermelhas das viaturas se misturaram às azuis dos piscas de Natal.

A família do PM estava lá. Quase desabei quando vi os meninos, de 4 e 6 anos, brincando na chuva, na inocência de criança de quem mal sabiam o que estava acontecendo com o pai. O que contariam a eles? Papai virou estrelinha?
A esposa abatida e o pai, ai, o pai……..o pai doeu… aquele senhor humilde e solícito ainda não havia aceitado a morte do filho, ele estava lá conversando com todos com uma naturalidade não natural, a simpatia era a sua arma para antecipar o luto, ele queria chorar, nós sentimos a dor dele. Foi o abraço mais apertado que recebemos esse ano. Queria que toda a dor daquele homem viesse para nós, mas ele era o único dono daquele sentimento, o luto de um filho.

Foi difícil comandar homens com o nó na garganta, a lágrima no olhar, o semblante derrotado numa noite de sábado de 12 horas regadas a uma infinidade de ocorrências. Foi difícil mantê-los ali, focados junto comigo no propósito de levar segurança a desconhecidos.

Passou. Às 5h30 terminei meu plantão. Troquei a farda pela regata, bermuda e chinelo, entrei no carro, aí sim: chorei! Chorei o choro de todos eles, chorei por tudo, chorei por nós, aprendi isso com a minha mãe, nunca poupar o choro. Como Oficial de Polícia eu escondo às emoções dos nossos homens, ficamos firmes e fortes com eles, mas nos bastidores eu não sou o Tenente Algarra, sou o Gilberto Algarra.

Domingo, é 15 de dezembro de 2019, 2 anos como Oficial da PM. Desejo muita vida a todos nós e muita intensidade: quando rirmos e principalmente chorarmos.

(*) É 1º Tenente da Polícia Militar do Estado de São Paulo e associado da DEFENDA PM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *