A QUEM INTERESSA A DESINFORMAÇÃO?

Resultado de imagem para sinal de interrogação desenho

A imprensa tem um papel fundamental numa democracia: informar a verdade dos fatos à sociedade. Por isso, ela tem certos privilégios. Porém, alguns órgãos de informação insistem em realizar de forma equivocada seu papel, desinformando e confundindo a população. E o pior, ao fazerem isso, mentem!
O site R7 publicou um notícia extremamente preocupante – “PMs matam suspeito, transportam cadáver e não registram caso” -, SE FOSSE VERDADE….
O fato se deu em Tarumã/SP, no domingo, perto da hora do almoço. Um criminoso invadiu uma residência onde efetuou o roubo de dinheiro e objetos e em seguida estuprou uma vítima, após prender o esposo em um dos cômodos da casa. A Polícia Militar foi acionada e, durante o policiamento ostensivo, localizou o autor, que já havia sido identificado pelas vítimas.
O infrator não se entregou e ainda atentou contra a vida dos policiais militares, que ao revidarem à injusta agressão, acabaram por ferir, na altura do quadril, o agressor.
Os militares estaduais agiram, então, de acordo com as normas em vigor. Obedecendo a Resolução 005 de 07 de janeiro de 2013, chamaram o Resgate/SAMU pra socorrer o infrator ferido, porém, depois de 40 minutos, o socorro não chegou, o que fez os militares estaduais conduzirem o agressor ferido até o hospital, onde infelizmente faleceu.
Prosseguiram no cumprimento das leis e das normas em vigor, observando corretamente o disposto no artigo 9°, inciso  II, do Código Penal Militar,  com atual redação trazida pela 13.491/17, tudo em consonância com os  artigos 82, parágrafo 2° e 7°, letra “h” do Código de Processo Penal Militar, sobretudo no que diz respeito à apuração dos crimes dolosos contra a vida. Assim, em face da normatização constitucional e legal vigente, preservaram o local de crime e acionaram a perícia, que compareceu ao local.
Foi instaurado o devido Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar os fatos, bem como registrado o crime de roubo/estupro no DP, conforme Boletim de Ocorrência número 1.123/2018.
Ou seja, a notícia do R7, que seria grave, SE FOSSE REAL, é na verdade a comprovação de que a população é sistematicamente enganada por veículos de comunicação, muitas vezes com o apoio de organizações que, vendo a sua obsolescência e insignificância se aproximando de transbordar para que toda a sociedade veja, buscam imputar ações negativas MENTIROSAS a outras organizações que, com seu trabalho e atuação próximos à sociedade, reveste-se do verdadeiro sustentáculo de um sistema de segurança público arcaico e falido.
Se a função da imprensa for desinformar, que pelo menos as mídias sociais possam minimizar esses estrago. Que essa mensagem viralize para esclarecer a população!