FOLHA DE SÃO PAULO: UM JORNAL SEM CREDIBILIDADE E DESCONECTADO DA REALIDADE

(*) Humberto Gouvea Figueiredo 

Deixei de assinar a Folha de São Paulo há muito tempo.

E tenho agora, com afinco, dedicado-me a convencer os poucos amigos que ainda são assinantes, a cancelarem sua assinatura.

A Folha contaminou-se por uma ideologia à esquerda e abandonou de vez a isenção que se exige de um veículo de comunicação que almeja alcançar um grande público.

Suas posições editoriais e de seus principais jornalistas e articulistas estão completamente dissociadas do que pensa a opinião pública.

É um jornal que já não consegue falar com ninguém.

Vejamos o exemplo da sua capa de hoje, quando critica a ação de uma policial militar que, heroicamente, agiu e protegeu a vida de várias pessoas, ao, tecnicamente, efetuar disparos contra um criminoso que apontava uma arma de fogo contra pessoas, algumas das quais crianças, que estavam na frente de uma Escola em Suzano.

A Folha será sempre contra a Polícia Militar! 

Certamente, se a policial militar tivesse se omitido e deixado o crime ocorrer, a manchete da Folha seria “Policial Militar se acovarda e mães são assaltadas”.

Como agiu, a crítica é por ter agido!

Não é por outra razão que a Folha perde, dia após dia, mais assinantes.

Não se manterá com o tempo, porque a sociedade já não aceita um jornal tão enviesado e contaminado ideologicamente.

Convido você que ainda assina a Folha a cancelar seu vinculo.

O Jornal já não se presta mais a informar, mas sim a convencer os seus leitores a verdades que só seus editores, jornalistas e articulistas acreditam!

Assim penso.

(*) É Coronel da Reserva da Polícia Militar e Associado da DEFENDA PM.