MAIS UMA VEZ A EPTV DESRESPEITA A DOR DA FAMÍLIA POLICIAL-MILITAR

 

(*) Humberto Gouvêa Figueiredo 

 

Na noite do dia 10/09/17, na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, um jovem Tenente da Polícia Militar, de apenas 25 anos, foi covardemente atingido por um disparo de arma de fogo em sua cabeça, fato praticado por dois infratores da lei que ocupavam uma motocicleta e tentaram roubar a moto do policial.

Como se não bastasse a dor da família policial-militar e da família de sangue da vítima, que sofrem por mais um caso dentre os mais de 20 ocorridos em 2017 apenas no Estado de São Paulo, a emissora de TV afiliada da Rede Globo na Região de Ribeirão Preto (EPTV) demonstrou, mais uma vez, o seu menosprezo pela Polícia Militar.
Na tarde de 11/09/17, no seu Jornal da EPTV 1ª edição, conforme link abaixo, ao invés de trazer ao telespectador a informação de que mais um herói que defendeu a sociedade e falecera na madrugada deste dia 12/09/17, preferiu ressuscitar fato havido em 2015 na cidade de Barretos envolvendo o mesmo policial, dando maior ênfase e tempo àquele fato à notícia da vitimização de um agente da lei.
Uma coisa não tem nada a ver com a outra, senhora EPTV. Os fatos daquela época já foram seriamente apurados pela Corporação.
O que deveriam fazer, como se vê em muitos países decentes e com mídia séria e informativa para o bem social, era dizer que mais um herói da Polícia Militar foi covardemente baleado e morto por bandidos inescrupulosos que não pensam duas vezes em atirar num policial quando o identificam. Em outros países sérios, como vemos, a população chora, os governantes decretam luto e o país literalmente para em razão de um acontecimento triste e repugnante como este.
Dizer que a família desse policial está, nesta manhã, ao lado do caixão desse jovem, que se dispôs a defender a sociedade, mesmo com o sacrifício da própria vida, é dolorido para nós, homens e mulheres honrados e de bem. Mesmo estando em seu horário de folga, muito provavelmente nosso herói foi atingido e morto por ser identificado como sendo um militar.
Rogamos aqui que façam o verdadeiro papel social de bem informar ao cidadão, não remoendo fatos que já fazem parte do passado. Respeitem todo e qualquer policial militar. Respeitem a única polícia presente 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 do ano nos 645 municípios desse estado.
Respeitem a dignidade da pessoa humana de cada policial militar que ontem e hoje, mais uma vez, chora por ter um dos seus brutalmente atingido. Temos em cada um de nós, um promotor de direitos humanos. E vocês, o que fazem. Diminuem e ofendem, costumeiramente, a imagem de uma Instituição com quase dois séculos de existência e um passado de muitas glórias. Fazem do jornal citado, mais um canal de puro revanchismo.
Somos uma polícia da democracia e não da ditadura. Somos uma polícia do bem. Uma polícia que protege e serve o cidadão.
O mínimo que merecemos, não apenas nos momentos de dor como o aqui retratado, é RESPEITO. A EPTV, com essa postura, indica que o erro praticado pelo policial foi muito mais grave do que o atentado contra a sua vida.
Morremos por vocês, senhores cidadãos, como ninguém neste país o faz.
 

(*) É Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), Comandante da Escola Superior de Soldados e associado da DEFENDA PM.

www.defendapm.org.br 

 

Fonte: http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/jornal-da-eptv/videos/v/pm-acusado-de-agredir-duas-pessoas-em-barretos-sp-e-baleado-em-tentativa-de-assalto/6139992/

Deixe uma resposta