Reforma da previdência e reflexos aos Policiais Militares

Nota DEFENDA PM

Nas reuniões de hoje em relação à previdência não houve acesso ao texto do projeto propriamente dito, portanto tudo o que se tem até agora sobre a situação dos militares dos estados é mera especulação. Assim que tivermos acesso ao texto, iremos nos manisfestar e discutir qual será nossa estratégia frente às reais ameaças que advenham das propostas de mudanças no sistema previdenciário.

Está sendo veiculada a ideia de que os Estados viabilizem, no Congresso Nacional, uma emenda para incluir os policiais militares e os bombeiros na proposta que vai alterar as regras de acesso à aposentadoria e de cálculo do benefício.

Mesmo acreditando que tudo seja, ainda, especulação, estaremos preparados para agir firmemente, pois se proceder o que tem sido aventado, estaremos com problemas mais graves ainda, pois os Governadores farão o que bem desejarem com seus militares.

Cada vez mais é necessário mobilização e união entre todos.

A situação atual é muito mais grave do que poderíamos imaginar. Representantes da DEFENDA PM, inclusive este Presidente que vos fala, estão em Brasília de Plantão, articulando pontos importantes a serem preservados para os militares estaduais no que se refere à questão previdenciária.

Lutamos pela manutenção absoluta de TODOS os direitos conquistados: integralidade dos vencimentos na inatividade; paridade entre ativos e veteranos; 30 anos de contribuição, como requisito para a inatividade; e o posto imediato.

Devemos nos manter atentos e mobilizados.

Há um movimento sendo organizado pela FENEME que ocorrerá em Brasília, do qual estaremos participando!

Certamente, Juntos Seremos Muito Mais Fortes!!!

* Cel PM Elias Miler da Silva – Presidente da Defenda PM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *