ASSISTA AO PROGRAMA DEFENDA PM NA TV OSASCO EXIBIDO EM 19/04/18

Assistam, no link abaixo, ao quinto programa “DEFENDA PM NA TV” que foi transmitido ao vivo na TV Osasco em 19/04/18.
O entrevistado da semana foi o Deputado Estadual Vitor Sapienza que está em seu oitavo mandato.
Ele teve a oportunidade de comentar a importância da representatividade política e da existência de associações que representam as categorias. 
Não percam.
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!!!

https://www.facebook.com/defendapm/videos/749369315451719/?comment_id=749657458756238&notif_id=1524171904426853&notif_t=video_comment&ref=notif

CHEGOU A HORA DA UNIÃO DOS POLICIAIS MILITARES PAULISTAS NAS URNAS!

(*) Elias Miler da Silva

Neste ano eleitoral temos a oportunidade de unir forças na defesa da família policial militar, ativos, veteranos e pensionistas.

Caros irmãos de farda: tenho atuado na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional, na defesa da família militar, por mais de 23 anos, e quis Deus me dar a honra de ser Diretor Legislativo da Federação Nacional das Entidades de Oficiais Militares Estaduais – FENEME e Presidente da Associação de oficiais do Estado de São Paulo – DEFENDA PM.

Ao longo desses anos contamos com muitos aliados civis, que são importantes, mas poucas vezes tivemos representantes na Assembleia Legislativa e principalmente no Congresso Nacional, e essa representação é de fundamental importância quer seja na defesa para não perder direitos conquistados pelas gerações passadas ou para avançar no aperfeiçoamento e conquista de novos direitos, quer seja na interlocução como o Poder Executivo, Poder Judiciário e Ministério Público.

A eleição de 2014 foi um marco para a Polícia Militar do Estado de São Paulo, pois elegemos 2 deputados federais e 2 deputados estaduais.

A eleição de 2016 foi outro avanço, pois elegemos mais de 117 prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Portanto, estamos amadurecendo politicamente, e isso em todo o Brasil. Várias polícias militares e corpos de bombeiros militares estão se articulando e estão lançando candidatos para o Governo, para deputado estadual e federal e senador.

São Paulo como o maior estado da federação, precisa mostrar a sua força e união, pois somos entre ativos, veteranos e pensionistas próximos de 180.000, que multiplicados pelos familiares e amigos poderemos atingir quase 2.000.000 de votos, fazendo um PM valer dez votos.

Com essa quantidade de votos poderíamos eleger diretamente 6 deputados federais e 9 deputados estaduais, sem depender sequer de voto de coligação, desde que devidamente concentrados os votos nos representantes dos policiais militares; bem como, influenciar diretamente na eleição de um senador da república e do governador do Estado.

Mas se até hoje não alcançamos esse propósito, isso se dá em virtude de divisões dos votos, de forma a dispersá-los e não alcançarmos todo o potencial de representatividade que precisamos. E a quem interessa que essa união não ocorra? Lutamos contra a desinformação, contra interesses pessoais escusos e a falta de consciência política.

Os atuais deputados estaduais e federais estão efetivamente contribuindo para a defesa e melhora das condições dos profissionais de segurança pública, e em especial os policiais militares, pois somente quem vivencia a vida no parlamento sabe das lutas cotidianas e que, infelizmente, aqueles que nos representam são muitas vezes injustiçados!

A atuação dos representantes no poder legislativo, como representante dos policiais militares, não se restringe somente aos discursos na defesa da instituição, mas também na atuação em comissões e no plenário para aprovação ou alteração de proposições legislativas e também, de fundamental importância, na atuação para bloquear projetos prejudiciais, atuação essa muitas vezes não conhecida pela maioria da população. Não obstante a atuação direta no parlamento, ainda participam de entrevistas em rádio e televisão, seminários e demais eventos externos do Congresso Nacional ou da Assembleia Legislativa.

Posso citar como exemplo a aprovação de emendas ao projeto do governo estabelecendo as regras de ingresso, Lei Complementar nº 1.291, de 2016; alterando as regras de inatividade, Lei Complementar nº 1.303, de 2017;  que tramitaram na ALESP; ou ainda no Congresso Nacional com a aprovação da lei nº 13.165, de 2015, que permitiu que o Policial Militar pudesse votar estando de serviço, ou a lei nº 13.142, de 2015 que tornou crime hediondo e homicídio qualificado matar o policial ou seu familiar em razão da função; bem como a garantia de não alteração da condição de inatividade dos policiais militares na PEC 287, de 2017 (Reforma da Previdência), ou ainda impedir o avanço da tramita&ccedil ;ão do projeto de lei nº  4.471, de 2012,  que visa acabar com o auto de resistência, buscando responsabilizar o Policia Militar que mata ou fere um criminoso em confronto, partindo do pressuposto absurdo de que o Policial Militar é suspeito!

Caros amigos, precisamos ter representantes e apoiá-los no mandato, quer seja fazendo sugestões ou cobrando atuação e, nesse momento, precisamos manter o terreno conquistado e avançar! De que maneira? Reelegendo os atuais deputados estaduais e federais, elegendo os novos, que vêm somar aos que já estão, e elegermos, dentre os nossos, pela primeira vez na história das polícias militares do Brasil, um Senador da República.

Convido toda a família policial militar, ativos, veteranos e pensionistas, e suas entidades representativas para, juntos, abraçarmos essa bandeira.

Somente quem tem representante tem voz e vez!

Juntos somos fortes! Dispersos somos abatidos!

 

 (*) É Coronel da Reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) e Presidente da Associação DEFENDA PM

www.defendapm.org.br

PALESTRA DO DR. ROTH SOBRE POLÍCIA JUDICIÁRIA MILITAR







 

São Paulo, 19 de abril de 2018.

Hoje pela manhã, Oficiais e Praças do Comando de Policiamento de Choque e OPM subordinadas tiveram a oportunidade de assistir à palestra do Exmo. Sr. Dr. Ronaldo João Roth, MM Juiz de Direito da 1ª Auditoria da Justiça Militar do Estado de São Paulo, abordando as repercussões da Lei nº 13.491/17 no âmbito da Justiça Militar.

Foi uma palestra brilhante e que recebeu o apoio e participação da DEFENDA PM, por meio do Diretor Jurídico, Maj PM Fábio Amaral, Subcomandante do 1º BPChq – ROTA.

A DEFENDA PM cumprimenta o Comandante do Policiamento de Choque, Cel PM Alexandre Gaspar Gasparian, pelo evento e deseja que a atividade de polícia judiciária militar em nosso Estado seja fortalecida com tais iniciativas.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!